O primeiro ano do bebê

Postado em 11/01/2019

O primeiro ano do bebê

Olá, tudo bem?

Você sabe exatamente o que fazer durante o primeiro ano de seu bebê para ele se desenvolver bem e ainda se tornar uma criança feliz e sadia?

Nesse período, se sentir uma mãe mais segura está diretamente relacionado com saber as respostas para as dúvidas sobre o crescimento do filho, por isso, vamos compreender um pouco mais sobre essa fase.

Por que educar durante o primeiro ano de vida?

Muitas mães de primeira viagem começam a se preocupar com a educação de seus filhos apenas quando chega a época de ir para escola. Ao fazer isso, a mãe comete um grande erro que pode comprometer o modo como o filho irá agir, sentir e se comportar ao longo de toda a infância e, que pode refletir até mesmo na fase adulta.

Entenda como você pode construir, desde o primeiro ano de vida do seu bebê, o caminho para ter um filho feliz, educado e inteligente e ainda ser uma mãe cada dia mais segura.

O erro que você não quer cometer

Eu conheço ou já convivi com inúmeras mães que, infelizmente, têm sido superficiais na educação dos seus filhos, desde o primeiro ano de vida deles. Essa superficialidade é facilmente evidenciada por casos de crianças que foram pouco estimuladas quando bebês e que sofrem as consequências disso a partir do 2º ano de vida.

Algumas ações que desfavorecem o bom desenvolvimento do bebê tem ficado comuns, como: colocar o bebê na frente da televisão durante horas diariamente, ficar mexendo no celular enquanto está amamentando e não interagir com o bebê em um momento tão importante como esse. Esses são exemplos de atitudes que muitas mães adotam e que, ao invés de fortalecer o vínculo com o filho para favorecer o desenvolvimento, acabam formando um bebê que poderá ficar birrento, ansioso por atenção, agitado, além de poder apresentar atrasos em seu desenvolvimento.

Os estímulos durante o primeiro ano

A principal informação que devemos ter em mente é que os comportamentos tão esperados nessa fase como falar, agarrar objetos, reconhecer o rosto, sorrir, engatinhar, andar (entre outros) podem acontecer mais rápido ou mais devagar, dependendo dos estímulos que o bebê recebe.

Acredite! São os estímulos que os pais proporcionam que garantem se o bebê desenvolverá dentro do esperado.

Por que nunca ninguém falou isso antes para você?

Porque…

É mais comum disseminar conteúdos sobre como cuidar do problema, ao invés de discutir como preveni-lo. A prova disso é que são poucos os profissionais que orientam os pais sobre o que pode ser feito para evitar surjam atrasos no desenvolvimento de seus filhos.

Infelizmente, muitos pais ainda acham que não tem que se preocupar com estímulos nessa fase e passam a procurar o que fazer apenas quando os sintomas dessa falta de estímulo aparecem, como: atraso na fala, introspecção, agressividade, entre outros.

O que você pode fazer para estimular seu bebê?

Você pode brincar, conversar, ler, cantar, interagir… Isso pode parecer muito simples e muito óbvio, mas acredite: não é!

Brincar significa estar 100% disponível para o seu bebê por alguns minutos, sem ligações, sem mensagens, sem televisão ou outras distrações e, para isso, é importante saber como e do que brincar em cada fase.

Ouvir a voz da mãe é favorável para um bom desenvolvimento do bebê! Conversar e cantar com seu filho o incentiva a produzir seus próprios sons e dá ao bebê segurança no dia-a-dia, que poderá ser mantida ao longo da infância.

 

Outras Notícias

 

Atividades com Música para Berçário e Maternal
Postado em 18/03/2019

A música tem seu papel na educação das crianças e vai muito além de dançar e cantar. Ela ajuda no desenvolvimento psicomotor, sócio afetivo, cognitivo e linguístico, é facilitadora do processo de construção e amplia&cced...
leia mais »

Lição de Casa
Postado em 11/03/2019

Ao iniciar o ano letivo, a animação é geral, a turma nova, as novidades para contar, pais, professores e alunos descansados. Porém esse entusiasmo dura pouco, quando a lição de casa começa a ser motivo de conflitos entre pais e professores.

...
leia mais »

A criança que nasce destra ou canhota
Postado em 03/03/2019

O que determina uma criança canhota. Ser destro é hereditário?

Uma criança é canhota não porque ela decidiu assim. Os especialistas confirmam que uma pessoa é destra ou canhota, desde o momento que nasce.

Muitos pais se pergunta...
leia mais »